Hyperledger: blockchain para sua empresa

A época hype para as criptomoedas ficou em 2017. Bitcoin corrigiu para próximo de 30% de seu pico e diversos altcoins foram esquecidos do mapa. No entanto, por vezes, ouvimos falar sobre o poder do blockchain, a tecnologia que alimenta as moedas digitais. A aposta é realmente forte que ele veio para ficar. Se você concorda com a afirmação, muito provavelmente vai gostar da proposta do Hyperledger.

Fundada em 2016 por 30 membros corporativos e com a colaboração organizacional da Linux Foundation, esse projeto open source busca alimentar o desenvolvimento de soluções em blockchain. Eles se auto intitulam um “Greenhouse” que une desenvolvedores, usuários e fornecedores. Todos esses participantes tem uma coisa em comum: interesse em estudar, desenvolver e utilizar blockchains corporativos. O conceito de código aberto é elemento chave para garantir uma boa qualidade do código desenvolvido, evitar duplicação de esforços e maior facilidade para lidar com propriedade intelectual.

Atualmente, já existem cerca de 250 companhias participantes e mais de 3.7 milhões de linhas de código! Eles acreditam que o blockchain está para as empresas, assim como a internet esteve para as comunicações. A “Greenhouse” está dividida em 10 grandes projetos: 5 projetos de frameworks e 5 projetos de ferramentas. Hyperledger Fabric, um dos projetos mais antigos, ajuda no controle de supply chain para diversas indústrias. As primeiras linhas de código surgiram num hackthon da IBM e hoje já contribuem para o Carrefour monitorar seus produtos frescos. A solução é particularmente poderosa, dado que a rede de compras precisa monitorar mais de 12,000 lojas em 33 países. Hyperledger Explorer ainda está em fase de incubação e busca criar um web app para a visualização e análise de dados na cadeia de blocos. Esses são apenas alguns exemplos da magnitude do projeto e você pode entender melhor caso a caso nesse link.

A preocupação com o desenvolvimento do blockchain no mundo corporativo não se restringe ao Hyperledger. A Revista Forbes publicou esse ano a lista das 50 maiores empresas em valor de mercado no mundo que já estão explorando o blockchain. Alguns casos que merecem destaque:

Alibaba: a gigante chinesa já criou um piloto para supply chain e planeja investir parte dos 14 bilhões de dólares levantados recentemente nessa tecnologia.
Disney: após a empresa ter engavetado um projeto interno de blockchain, os funcionários fizeram um spin-off e criaram a Dragonchain.
Ford: criou um grupo interno de pesquisa para a tecnologia e já conseguiram uma patente para controle de tráfego.
Nestlé: fez parceria com a IBM também e está trabalhando para eliminar intermediários desnecessários no transporte de produtos.
Pfizer: está em fase inicial de projeto com a Chronicled, startup de blockchain para o supply chain.

Blockchain é certamente uma tecnologia disruptiva, mas podemos notar que as grandes empresas não estão paradas assistindo essa nova onda. Ao utilizar grupos internos ou se associar a startups na área, essas empresas conseguem se reinventar e sobreviver num mundo cada vez mais competitivo. Embrace the change.