Principais Tendências Tecnológicas de 2019

Você sabe quais são as tendências tecnológicas para 2019? Nos últimos anos, muitas novidades já foram incorporadas ao ambiente de negócios brasileiro.

Esse é o caso de soluções como a computação na nuvem, o outsourcing e a análise de dados com o apoio do Big Data. Em 2019, mais novidades prometem revolucionar a maneira como empresas lidam com as demandas de seus clientes ao criar ambientes de trabalho inovadores e de alta performance.

Quer saber mais sobre o tema? Então confira abaixo as principais tendências de TI para 2019!

Análise de dados

O papel da análise de dados nos últimos anos se tornou estratégico. A partir de informações do passado, sistemas baseados no Business Intelligence dão a gestores a capacidade de tomarem decisões mais robustas e que sejam capazes de gerar um impacto positivo na rotina do negócio. Já o Big Data cruza dados do passado e do presente para permitir que analistas busquem insights inovadores e que tornem a empresa competitiva.

Nos próximos anos, a integração de rotinas de análise de dados se tornará mais futura e abrangente. Conforme apontado pelo relatório Tech Trends 2019, da Deloitte Insights, as organizações que trabalham com foco em análise de dados passarão a empregar informações mais dinâmicas para gerenciar rotinas e tomar decisões de forma automatizada, evitando riscos, reduzindo custos e melhorando processos.

Uma indústria, por exemplo, poderá empregar máquinas inteligentes que se comuniquem via rede no chão de fábrica. Com base no que for coletado pelas máquinas e pelos sensores da IoT, um sistema poderá tomar decisões automaticamente, ajustar as configurações dos equipamentos e garantir que eles sempre tenham a melhor performance possível.

Aplicação da análise de dados em rotinas diárias

A presença da IA seguirá sendo expandida em vários ambientes. Nos sistemas de segurança digital, por exemplo, ele tornará os softwares capazes de detectar até mesmo vulnerabilidades e malwares não conhecidos pelo mercado. Ao compreender o padrão de comportamento dos usuários, ele conseguirá identificar rapidamente atividades suspeitas e, assim, bloquear ameaças de maneira abrangente e precisa.

A IA também deve tornar outras aplicações mais inteligentes e dinâmicas. Softwares de gestão e monitoramento de indicadores conseguirão identificar problemas e organizar dashboards automaticamente, auxiliando os profissionais a focarem mais nas demandas críticas e, com isso, criar um local de trabalho mais prático e ágil.

Tecnologias cognitivas

As tecnologias cognitivas podem ser compreendidas como as soluções que tornam softwares mais inteligentes, como o machine learning, as redes neurais e a Inteligência Artificial. A sua aplicação no ambiente corporativo tem um grande potencial, por permitir que empresas consigam lidar melhor com demandas crescentes por maior uso de dados, aumento da automação e outras atividades em que as práticas tradicionais que levam a tomada de decisões não mais fornecem suporte.

Ao tornar os sistemas e máquinas mais inteligentes, empresas terão mais meios para ampliar a automação no ambiente corporativo. Junto ao Edge Computing, portanto, as tecnologias cognitivas servirão de suporte para um ambiente de trabalho muito mais inteligente e automatizado, em que sistemas podem reagir a mudanças de cenário automaticamente, identificar padrões de uso e criar relações quer permitam a otimização do seu funcionamento.

Blockchain

Com o blockchain, uma série de operações que demandam uma gestão segura e confiável de dados digitais terão maior qualidade. Esse é o exemplo dos contratos virtuais, que poderão ser validados com uma tecnologia aberta e mais resistente à fraudes. Além disso, o gerenciamento de fornecedores terá mais confiabilidade e uma distribuição descentralizada dos dados.

Uma vez que o seu uso seja disseminado, o blockchain servirá de apoio para que grandes cadeias de negócios possam negociar preços e acompanhar os seus trabalhos de modo mais transparente, simples e integrado. Para o consumidor, isso será um fator importante no processo de compra de algo: ao comprar uma fruta, por exemplo, ele poderá identificar facilmente todo o caminho feito por uma fruta até chegar na loja com uma base de informações confiável.

Internet das Coisas

Também conhecida como IoT (sigla para Internet of Things), a Internet das Coisas tem o potencial de mudar profundamente a maneira como empresas pensam o seu ambiente de trabalho e as rotinas corporativas. Além de ampliar o nível de automação no ambiente corporativo, essa tendência de TI auxiliará negócios a terem mais dados sobre o seu fluxo operacional e a buscar meios para otimizar os seus processos.

Um exemplo está na maneira como os produtos estão divididos em uma loja impacta diretamente na capacidade de a empresa vender produtos com facilidade. Mas se a empresa integrar gadgets da IoT no seu ambiente comercial, será mais fácil realizar uma avaliação abrangente e precisa sobre como a organização de uma loja influencia no processo de tomada de decisão do consumidor.

A empresa compreenderá em tempo real como os clientes circulam pela loja, quais são os layouts com maior receita e o impacto que o local do produto tem nas suas vendas. Assim, ficará mais fácil para o gestor criar um layout agradável, capaz de gerar uma boa experiência de compras e motivas o cliente a adquirir uma mercadoria.

Edge Computing

A Internet das Coisas promete ampliar em larga escala a quantidade de aparelhos conectados a uma infraestrutura de rede. Para que a necessidade de processamento de grandes quantidades de requisições não dependa de infraestruturas de rede de larga escala, a edge computing promete ser a solução.

Essa nova forma de pensar o processamento em nuvem leva os servidores para um ambiente mais próximo do usuário. Processos que exigem mais agilidade são executados diretamente no dispositivo, em minirredes que compartilham o processamento entre vários aparelhos ou em um servidor de cloud próximo do aparelho.

Como consequência, há uma menor necessidade de enviar e receber dados para grandes data-centers. Dessa forma, o tempo necessário para um equipamento da IoT tomar uma decisão cai, melhorando a experiência do usuário e diminuído a carga de trabalho da rede.

A presença da tecnologia em todos os setores da sociedade acelerou processos, gerou inovação e criou mais meios para a prestação de serviços. Esse ambiente criou um novo tipo de consumidor, mais conectado e que busca continuamente por companhias ágeis e que tenham alto nível de disponibilidade e flexibilidade.

Nesse cenário, os negócios devem estar atentos em relação as principais tendências de TI de cada ano. A avaliação sobre quais são as tecnologias que ganharão o mercado a cada ano, assim como os possíveis usos que o empreendimento pode fazer de cada ferramenta é crucial para o sucesso da empresa. Afinal de contas, conhecendo as novidades antecipadamente, o gestor pode preparar investimentos de alto retorno e, com isso, atingir as metas comerciais desejadas em médio e longo prazo.

Texto produzido pela BossaBox. A BossaBox é a solução completa para produtos digitais incríveis. Eles conectam a melhor rede de profissionais em squads remotos e ágeis aos nossos clientes, que buscam inovação. Contrate um time ou seja um(a) prolancer (freelancer profissional) no Bossa!