Você conhece Ada Lovelace?


Temos o mundo na palma de nossas mãos: celulares, tablets, computadores, televisão, internet… Mas você sabe qual foi o ponto crucial para a “criação” do mundo digital que conhecemos hoje?

Para responder essa pergunta, temos que voltar no tempo e chegar até o ano de 1815 em Londres, Reino Unido, quando nasce a mãe da programação. Ada Lovelace é a única filha legítima do poeta Lord Byron. Oito anos após seu nascimento, seu pai morre durante a Guerra da Independência Grega. Sentindo a falta de seu pai, Ada decide concentrar-se no mundo da matemática e lógica.

Com muito incentivo de sua mãe e muita dedicação, Ada cria um caderno cujo nome levou de “Anotações”. Esse caderno continha algumas fórmulas, experimentos e conjuntos numérico de autoria própria. Dentro dessas anotações, também encontramos um algoritmo criado para ser processado por máquinas. Em 1843, a inglesa ajuda seu amigo Charles Babbage – engenheiro mecânico inglês – que precisava de um suporte com a tradução de um seminário sobre motores.

Ao longo da tradução do seminário, Ada percebeu que um de seus algoritmos ajudaria nesse longo trabalho, então ela completa essa tese com um algoritmo de composição própria. Além disso, ela desenvolveu uma visão sobre a capacidade dos computadores irem além de um mero cálculo ou processamento de números. Sua mentalidade da “ciência poética” a levou a fazer perguntas sobre a máquina analítica e a examinar como os indivíduos e sociedade se relacionam com a tecnologia como uma ferramenta de colaboração.

Em 1838 a jovem se casa com o Conde William Lord King e vira a Lady Lovelace. Alguns anos depois, Ada descobriu que sofria de câncer no útero e morre aos 36 anos. Hoje, Ada é reconhecida como a primeira programadora da história e seu algoritmo é considerado o primeiro criado para ser implementado num computador.

Após anos de suas facetas, Ada ainda é lembrada pela sua inteligência e atemporalidade. Tamanha foi sua importância no mundo, que todo dia 15 de outubro, é comemorado o Ada Lovelace Day. Esse dia foi criado por Suw Charman-Anderson com o objetivo de celebrar e espalhar pelo mundo as conquistas de mulheres na ciência, tecnologia, engenharia e matemática, além de inspirar outras a seguirem carreiras nesta área, tão dominada por homens.

Este ano a Let’s Code quer colaborar para a importância dessa causa e resolveu adotar o Ada Day em seu cronograma. Para comemorar esse dia, há eventos de todos os tipos espalhados pelo mundo, seja dentro dos muros de universidades ou em bares, ou até online. O que importa é se encontrar e conversar sobre as contribuições femininas para o desenvolvimento da computação.